Thursday, 25 March 2010

Olhos Dourados e a revolta das pestanas

Existem por aí cursos e cursinhos pós-laborais para entreter o pessoal com habilitações máximas até ao 12º ano. São cursos de turismo, animação social, primeiros socorros, etc. que não se pagam. Aliás, quem os frequenta até tem direito a receber um subsídio qualquer. Tenho uma prima com o 12º anos que vai a todos, sempre recebe algum dinheiro.

Esses cursos têm poucas horas e, pelo que percebi, não dão equivalência a nada, mas mesmo assim eu gostava de poder ir ver se aprendia alguma coisa de primeiros socorros, por exemplo. Só que não posso porque tenho um curso superior. Isto é ou não é discriminação? Então a minha prima pode ter noções de primeiros socorros sem ter de pagar porque só estudou 12 anos, mas eu não? Se eu quiser tenho de pagar outro. Qual é a lógica?

Qual é a lógica de ter pago todos os meus estudos e depois muitas entidades empregadoras não me quererem porque tenho demasiadas habilitações? Qual é a lógica de não ter direito a formação grátis (já nem digo receber o subsidio) em outras áreas só porque estudei mais do que devia?

Cada vez que penso nisto tudo, associado às novas oportunidades, só me vem à cabeça que quem não lhe apeteceu estudar quando era altura é que foi esperto. Agora, com meia dúzia de trabalhos durante um ano, têm equivalência ao 12º ano e ainda recebem por isso. E ainda têm direito a outras formações subsidiadas. Eu não, eu tive de pagar tudo e agora não tenho direito a nada. Qual é a lógica?

22 comments:

Other Me said...

Nenhuma... é a lógica que reina em portugal, infelizmente. Para uns trabalhos tens demasiadas habilitações, para outros habilitações a menos... é caso para dizer "preso por ter cão e preso por não ter"...

:::BeU::: said...

Concordo e subscrevo.
kiss*

Dina said...

É o incentivo da perguiça! Tb me revolta tanto, a minha sogra com 50 anos está em todos e ganha mais que o meu sogro que se esfola a trabalhar! Ai os meus ricos impostos...

algodãozinho said...

Pois, também acho que se os cursos não são da área na qual a pessoa é formada, porque não deixar frequentar?
Fazem-se as regras demasiado generalistas.
Kiss

Pequenina said...

Nenhuma...mas eu acho que a ideia para esses cursinhos é diminuir a taxa de desemprego, é que enquanto que os frequentam não contam para a estatistica!!!

Odalisca said...

Desculpa só à hora de almoço que vi os teus comments... fui verificar isso (porque na empresa passaram me essa informação - eu trabalho na area de formação) e realmente não está explicito na lei mesmo os 10%, mas está escrito em Orientações técnicas de ANQ juntamente com o POPH que há a possibilidade de licenciados puderem frequentar, mas atenção só podem frequentar UFCD (modulares) de nível 3!

http://www.drealg.min-edu.pt/upload/docs/dsapoe_esclarece_230.pdf

Aqui neste pdf na pagina 25 está lá a mencionar: "O acesso a UFCD inseridas em percursos de nível secundário exige uma habilitação escolar de,
pelo menos, o 3º ciclo do ensino básico (artigo 36º, n.º 2 da portaria), o que não inibe o acesso a
indivíduos com habilitação superior."


E em termos de lei há a portaria n.230/2008, artigo 36 nº2 onde não limita os superiores

Link: http://www.poph.qren.pt/upload/docs/legislação/nacional/Port_230_2008_7Março.pdf


Moras em que zona? É que nós trabalhamos com parceiros a quem distribuimos esse tipo de formação pode ser que haja algo para a tua zona!


Beijoka

Jane Campbell said...

Algures na cabeça de alguem isso faz sentido, coitaditos.Andamos nós aqui a esfolarmo-nos a estudar e o que temos? Nada.O melhor é dormir no assunto, porque nada ganharemos. Beijinho da Jane.

Isa said...

Tens toda a razão! E há cursos desses que pagam muito bem. Hoje tira-se o 12º ano a ganhar 600 euros/mês.

Odalisca said...

Hum ok... estamos à espera de saber de aprovações desses cursos... poderemos ter vários em Viseu. Quando souber, aviso-te :P
beijo

мα∂αℓєηα said...

É ridículo mesmo!!!!!!

Soinita said...

Inscreve-te na mesma, pois na normalmente quando não há formandos suficientes, costumam aceitar os "outros".
Eu já um curso assim. Aceitaram por haver vagas.

Isto anda tudo do avesso! Se nós quisermos mais umas formações temos que as pagar... e bem caras!!!!

Lu! said...

Tens toda a razão no que dizes!

O nosso país está uma vergonha, só te digo...

Beijinhos

Bloguótico said...

É sempre assim: ora se tem habilitações a menos, ora se tem habilitações a mais...

Brown Eyes said...

Essa das novas oportunidades é uma das coisas que me revolta. Como dizes quem não se matou a estudar e até andou a passear tem agora a recompensa. Afinal vale a pena ser malandro. Pena eu não saber disso. Por estas e por outras é que não tirei mestrado. Para quê? As oportunidades nós sabemos para quem são, não para quem trabalhou.
Plenamente de acordo com tudo o que disseste. Beijinhos

AVOGI said...

É somente uma forma de entreter quem não tem emprego. Se por um lado ate concordo que se faça esse cursos por outro nao concordo por que como dizes tu as pessoas não estudaram quando era a altura e agora fazem 3 em 1 não é admissível. mas Portugal é um pais de "novas oportunidades" de "Magalhães" de rendimento de reinserção social e presentemente de bulling e mais outras coisinhas. kis

a strange girl said...

a vida é boa para quem não se esforça! é o país que temos

Anira the Cat said...

Tou contigo. É uma treta.

Bjokas

Pinkk Candy said...

também não percebo essas coisas, não faz sentido nenhum, mesmo!

*C*inderela said...

Há coisas que eu não entendo ... e essa é uma delas!

Bjokas *****

Rita Moura said...

Não tem lógica nenhuma. Querem apenas mascarar o desemprego ; ) ***

Leila Reis said...

A lógica é teres estudado uma coisa de que gostas, e sentires-te realizada nisso, e essas pessoas não.

Inês Robalo said...

Olá! Olha eu estou a terminar a licenciatura e inscrevi-me nesses cursos, uma amiga que foi comigo é licenciada e também se inscreveu. E já fomos chamadas para os ditos cursos.

Informa-te melhor porque qualquer pessoa pode tirar esses cursos, independentemente das habilitações.

Aquilo que eu fiz foi inscrever-me no centro de emprego 1º e depois fui ao centro de formação.

Beijinhos