Friday, 9 April 2010

Não acontece só aos outros

Tem-se ouvido falar muito de bullying, e isto tem feito com que me recordasse de uma fase da minha vida menos feliz.

Eu tinha 10 anos e estava no 5º ano, numa escola nova, uma C+S, onde não conhecia ninguém, a 10 kms de casa. Eu era pequena, muito mais pequena do que toda a gente da minha idade, sempre fui. Talvez por essa razão, e porque no início estava quase sempre sozinha, pois era muito introvertida e demorou a fazer amigos, que eu era um alvo fácil. Os grandes gozavam comigo e batiam-me, e faziam outras coisas, como obrigarem-me a deixa-los passar nas filas das senhas, do bar, do almoço...

Uma vez a minha mãe vestiu-me uma saia até aos joelhos com pregas. Na escola prenderam-me os braços e puxaram-me a saia para cima enquanto gozavam comigo. E eu não me conseguía soltar. Outra vezes chegava a casa toda negra porque me empurravam, ou davam pontapés, ou batiam...

Eu não fazia queixa, tinha medo e vergonha. Mas os meus pais começaram a notar. Eu só soube vários anos depois que o meu pai foi à escola tratar do assunto. As coisas melhoraram.

Felizmente a minha memória apagou quase tudo, e lembro-me de poucas coisas dessa altura.

37 comments:

Ana Rita said...

Ainda bem que o teu pai tratou do assunto... Como te aconteceu acontece a tantos! Depois é o medo de denunciar porque fazem pior a seguir... Enfim.
Beijinhos*

Bailarina said...

Realmente as coisas não acontecem só agota!! Aconteceram sempre... Ainda bem, que atua memoria apagou tudo...
Bjinho*

Lia said...

pois n, n acontece só aos outros! acho que na nossa vida, todos passamos por isso, de um lado ou outro.
A diferença maior é que antes, os pais preocupavam-se e iam resolver as coisas...agora os miudos estão o tempo todo em frente ao pc, se os pais não falarem com eles, não percebem o que se passa

Brown Eyes said...

O.D. essas situações podem traumatizar uma criança e fazer delas um adulto com problemas psicológicos. Ainda bem que tu conseguiste superar. É pena que as pessoas não entendam, uma vez por todas, que o nosso aspecto físico nada diz da nossa pessoa e que não serve para medir qualidade. A mim aconteceu-me algo parecido no meu primeiro dia de aulas aqui em Portugal. Eu também era pequena, era um ano mais nova que todas as colegas. Estava à espera de entrar para a escola, ninguém me conhecia, e uma miúda a gozar diz para as amigas, referindo-se a mim:
-Ai estou no primeiro ano.
Ela pensava que eu ia para o primeiro ano, pela minha altura e porque não me conhecia.
Mandaram-nos entrar para a sala e
para espanto da menina eu era da turma dela. Claro está que ficou muda, para sempre. Nunca mais me gozaram até porque verificaram que eu era um ano mais nova, passaram-me de ano em Moçambique por ter bases superiores aos outros, coisa que a eles não tinha acontecido. No dia a dia mostrei que estava completamente à vontade com eles e com a matéria. Acabou-se o gozo. Nunca fui de me meter com ninguém mas sempre fui de me defender quando era preciso portanto aí daquele que perturbasse a minha paz. Nunca tive medo de ninguém o que ajudava.Sempre tive auto-estima suficiente para não me deixar derrubar nem me sentir diminuida. Mas, isto falta a muitos miúdos, infelizmente. Vêem-se de um momento para o outro transformados no bombo da escola.
Beijinho e parabens por teres superado tudo o que te fizeram de miúda.

Anjo De Cor said...

Até há bullying no trabalho, as pessoas é que pensam que isto é uma novidade....
Bjs* e bom fds*

Girl in the Clouds said...

Realmente é caso para dizer que não acontece só aos outros, ainda bem que superaste a situação e tinha que ser mesmo.
Ainda bem que hoje em dia se fala mais do problema, para que os pais possam estar mais atentos e para que se perca a vergonha.

Diaboderoupacurta said...

Credo, nem imagino como te deves ter sentido :S

мα∂αℓєηα said...

Esssas cenas dão-me uma raiva, fartei-me de dar "porrada" em putos p fazerem esse tipo de estupidezes a amigas minhas.... anormais :P

Marta Inês said...

O cerebro tem essa vantagem, apaga as memorias mais feias! Tambem aconteceu-me muita coisa e não me lembro da maior parte, porque apenas desapareceu.

Há muita criança a sofrer nas maos dos mais velhos. Convem esses miudos ter uma preparação em casa pelos pais. Pelo que percebo e pelo que vi, os miudos nao podem dar parte fraca, não podem mostrar que são mais sensiveis.

beijinhos*

Verinha said...

Eu no meu 5º e 6º ano também passei uns maus bocados...
Mas não tinha medo de fazer queixa, tinha receio de represálias, mas medo ao ponto de me calar não.

Como a escola era problemática e percebi que por muitas quixas, ou suspensões que levassem nunca me iam deixar em paz então resolvi mudar de escola para uma mais de "betinhos", foi remédio santo, nunca mais houve grandes problemas!

Verinha said...

Eu no meu 5º e 6º ano também passei uns maus bocados...
Mas não tinha medo de fazer queixa, tinha receio de represálias, mas medo ao ponto de me calar não.

Como a escola era problemática e percebi que por muitas quixas, ou suspensões que levassem nunca me iam deixar em paz então resolvi mudar de escola para uma mais de "betinhos", foi remédio santo, nunca mais houve grandes problemas!

Rita G. said...

Tb passei por isso...é duro e espero que quando a minha filhota for para a escola isso já não aconteça. Bj:-)

Luz said...

A violência nas escolas existe desde sempre mas só agora é que começou a receber nome.

Espero que tenhas superado bem.

bjinho grande**

Sarokas said...

infelizmente está agora na moda, mas vem de trás é verdade!
ainda bem que mal te lembras do que se passou!

hoje vou casar assim said...

Há pessoas tão horríveis!
E o que me impressiona é que os professores não fazem nada :(
Não fizeram contigo, e não fizeram comigo.
Eu contava aos meus pais... mas mesmo assim tive que esperar para que a "tal colega" reprovasse para ter paz.

Mas isso que te fizeram foi mesmo mau :(
É bom que te tenhas esquecido de muitas coisas, mas também é bom falares, para ajudar outras pessoas e para que tires esse peso das costas.

DoceSussurro said...

Que mal...
Infelizmente é uma situação de que se tem falado mt. E espero que sirva de alguma coisa...

Quanto á tua história, é triste. E de certeza que deves ter passado um mau bocado nessa fase. Mas o importante é que conseguiste ultrapassar :)

Quem nunca passou por uma situação dessas? Uns mais, outros menos...


Sorriso*

Nês said...

É mesmo mau. Eu não digo que passei por situações de bullyying, mas as vergonhas encenadas de propósito e toda a "tortura" psicológica que me faziam passar era horrivel, e na maioria pelas raparigas que eu considerava minhas amigas. Nunca esquecia isso...

Leila Reis said...

Fogo, isso é que foi uma fase má. Claro que o mais certo a fazer, era contar logo tudo aos teus pais, mas não é coisa fácil. Ainda assim, ainda bem que eles perceberam, e tomaram conta da situação.

said...

A verdade é que só agora se deu nome a uma coisa que existe desde sempre - eu também me lembro perfeitamente de casos desses na escola - eu tb fui vítima, durante uns tempos, quando fui viver para uma aldeia no Alentejo e na escola eu era a mais jovem da turma toda (eu com 7 anos e eles com 14). Sofri bastante e confesso que isso me afectou a segurança durante uns bons anos. Só muito mais tarde me tornei confiante e segura...

Anjo-sem-asas said...

E depois há pais que dizem que os meninos não têm noção do que estão a fazer, que a intenção não era evergonhar..
Mas é nessas situações que começam a aparecer mentes mesquinhas e más :/

algodãozinho said...

Felizmente não me aconteceu, mas presenciei casos desses ... e não eram poucos.
Desde sempre existiu esse tipo de comportamento entre crianças/adolescentes ...

Patty said...

Sempre acontece e vai continuar a acontecer, infelizmente. Eu felizmente nunca tive esse problema.
Ainda bem que conseguiste ultrapassar isso.
Bjocas
Patty

Just Me...S said...

Ainda bem que a tua memoria apagou e que o teu pai tratou de tudo!!!

Conselho: qd tiveres filhos fica atenta!!!

Beijoca doce

anf said...

só agora se fala disso, mais vale tarde que nunca, quem é que não foi vitima? quase todos fomos e somos por vezes,
beijinho e bom fim de semana

D* said...

Isso também aconteceu comigo... Mas eu ainda me lembro.
Beijinhos*

Fatucha said...

Também aconteceu comigo...é triste, mas o q vale é q agora cresceste e estás bem, q as marcas do passado n te deixem mal, acredito que és uma pessoa forte e não amargurada. beijinhos

*C*inderela said...

Ainda bem que o teu pai conseguiu resolver a situação. Muitos jovens têm medo de desabafar com os mais velhos com medo de represalias mas se ninguém intervir os problemas continuam. Ainda bem que conseguiste apagar estas memorias menos boas :)

Bjokas *****

Shakti said...

Essas situações são terríveis...e ainda bem que a ti não ficaram lacunas!!

bj

AVOGI said...

Antigamente era levar e calar tanto EM CASA COMO NA ESCOLA. KIS E BOM FIM DE SEMANA.

Violet* said...

Que horror... muito mau isso acontecer ainda bem k o teu pai foi lá, pena k nem todos os pais sejam assim tao presentes e as escolas sejam tao inseguras...

Dudis said...

Olá, felizmente não me aconteceu, embora eu também fosse mais baixa que as minhas colegas naquela idade, defendia-me bem, e viram logo que não valia a pena meterem-se comigo, o meu irmão gémeo não teve a mesma sorte, infelizmente foi uma vitima que eu defendi várias vezes. As crianças podem ser muito cruéis umas com as outras, mas penso que vem da educação que têm em casa. Ainda bem que ultrapassas-te, não vale a pena lembrar muito, o passado não se pode alterar. Bom fim de semana, bjos doces

Garras said...

Deixa la...eu tb sempre fui o bobo da festa mas escolas onde andava.
era gordinho, bem gordinho.
com 12 anos pesava 80kg.
Depois de levar porrada durante imenso tempo, acabou por haver um dia que me passei e espetei um enxerto de porrada num dos varios que me chateava.
desse dia pra ca, nunca mais me tocaram.
è como tudo...quando sao muitos, sao fortes.
Quando um deles cai, os outros fogem todos.
beijocas

Drama Queen said...

A verdade é que isto já não é de hoje. Sempre houve! Só que antes não se falava muito disso. Ainda bem que conseguiste ultrapassar e quase esquecer o assunto!

beijinhos

' Claudjinha said...

Como te percebo. Também sofri de bullying e cheguei mesmo a faltar às aulas só por causa disso. desde a primária até ao secundário. no secundário faziam-me esperas fora da escola. bem... para esquecer.

Last Angel said...

Todos nós passamos por uma fase dessas, seja porque motivo for! Ainda bem que conseguimos ultrapassar isso e de preferência esquecer.

Hyndra said...

Acho que há muita gente a passar por situações assim, nos tempos de escola. Mas é quando as coisas se tornam incontroláveis que tudo se torna mais grave e pode deixar marcas irreversíveis. E acho que as escolas, os professores e directores das escolas deviam ter formação para lidar com esse tipo de situações.

☆ mini said...

Nunca fui agredida fisicamente, mas do 7º ao 9º o passatempo preferido dos meus colegas era agredirem-me verbalmente. Como não era - e ainda não sou - respondia à letra e tentava fazer-me de forte mas só eu sei como aquilo me marcou e a forma como me relaciono com as pessoas.