Friday, 1 October 2010

Provavelmente vou ser apedrejada por isto, mas como o blog é meu, tenho direito a dar a minha opinião!

No meu local de trabalho vivo a ouvir constantemente falar mal dos trabalhadores da função pública e isto irrita-me. Irrita-me porque não percebo qual é o stress. Nunca fui trabalhadora da função pública e não tenho nada contra eles. Se já fui mal atendida num serviço público? Já! Mas também já lá fui muito bem atendida com gente muito competente. E também já fui bem e mal atendida num serviço privado, o que me leva a concluir que o problema é das pessoas que nos atendem, independentemente de serem trabalhadores públicos ou privados.

Farto-me de ouvir que eles têm mais regalias ou ganham mais... Que regalias? Têm adse? Também pagam por ela! Tanto é que há trabalhadores públicos a optar por não ter adse para não terem de descontar mais este serviço. Se eu pagar um serviço extra de saúde também vou ter regalias!

E a parte de ganharem mais, digo-vos que tenho amigos na função pública, desde assistentes operacionais a engenheiros, e comparados com a sua classe no privado, os da função pública ganham menos. Ou às tantas esta parte do "Ah e tal ganham bem" só se aplica àqueles altos cargos do Estado, porque de resto não estou a ver.

E digo eu na minha ignorância: se há trabalhadores no sector privado que mesmo assim se acham inferiores e continuam a achar que eles é que são os coitadinhos, não seria melhor era quererem e tentarem para si que as suas empresas dessem melhores condições em vez de passarem a vida a querer que os outros é que fiquem em piores condições? É que isto cheira-me a inveja, não sei.

47 comments:

Dina said...

Concordo com tudo o que aqui foi dito ;)

Antonio Branco said...

Olá Olhos Dourados!
Enchi os bolsos de pedras quando li o título do post. Mas afinal tive de as deitar fora...
Os serviços são as pessoas... em qualquer sítio. E do pouco que conheço da função pública, as condições dos seus trabalhadores não são sempre boas. Eu sempre quis trabalhar no privado porque na função pública ganharia menos, e porque aí teria o peso de "os maus da função pública"...

BS of Life said...

Realmente serás apedrejada...

Vera, a Loira said...

Eu concordo que o problema de nos atenderem mal está nas pessoas. O que não concordo na função pública são os cargos que ainda existem por anos de carreira e não por competência. Se tem salários altos porque são bons no que fazem, acho muito bem, agora porque estão lá há trinta anos, isso não posso concordar.

Mamã do Príncipe Pipoca said...

Concordo em grande parte com o que dizes. Não se podem colocar as pessoas todas no mesmo saco.
Grande parte dos funcionários públicos não têm tantas regalias quanto isso, conheço até muitos que trabalham eternamente a recibos verdes. Agora há coisas que não se podem tolerar, tais como os balúrdios pagos a gestores públicos, assessores e afins. Carros novos, viagens e etc, estudos megalómanos para serem enfiados na gaveta... Lugares criados nas empresas públicas só para empregar o amigo, o filho do amigo, ou para pagar o favor que alguém deve a alguém. Entre outras coisas que não nos chegam. Isto sim, entristece-me e revolta mas esta não é a realidade da generalidade dos trabalhadores da função pública.

L'Enfant Terrible said...

A questão da função pública prende-se com o facto de ter muito gente. Ora no meio de muita gente mais fácil é encontrar bons e maus trabalhadores e como se sabe quando há uma maça podre infecta todas as outras. Depois houve também um tempo em que ia para a função pública toda a gente que ninguém queria em mais lado nenhum o que contribuiu também para essa ideia. Mas tens razão, na maioria as pessoas acham sempre que a galinha da vizinha é sempre mais gorda que a minha!

Sabor Adocicado* said...

eu por acaso devo pertencer a essas pessoas... sou sempre mal atendida. No médico então é do género

"o que é que tem?"

e saio de lá com uma caixa de benuron ou uns comprimidos para o enjoo independentemente do meu problema. Acho que as vezes o médico queria era que eu escolhesse o fármaco.. Claro que continuo doente e tenho de ir ao privado...

Depois
como demorava 2h para chegar a casa da faculdade achava ridículo fazerem greves... uma vez por mês ou algo do género em que paralisavam o país e eu só não ficava a dormir no jardim da fac pq aqui passam "camionetas" (daquelas que fazem pequenos percursos). Graças a esses senhores, o meu pai teve de faltar ao trabalho para me ir buscar, porque quando n havia comboios a coisa ainda se resolvia, qdo não havia autocarro n havia volta a dar.... (eu apanhava 3 transportes diferentes por dia)

Agora alguém que me diga que era justo para mim e outros milhares de pessoas, faltarem ao trabalho (porque muitos nem tinham a sorte de ter boleia), gastar mais 2 euros por dia em viagens, demorar mais 1 ou 2h caso tivessem alternativa, ou passarem a tarde na estação porque os outros querem mais regalias. Se têm o direito de o fazer? Têm. Se são mal pagos? Talvez, não conheço por isso não posso falar. Mas interferirem deste modo com a vida de milhares de pessoas é dum egoísmo...

teardrop said...

Eu já trabalhei para o estado, mas trabalhava a recibos verdes e a experiência não foi agradável.
A minha irmã é contratada do estado num hospital, que por não ser IP nem sequer pode ter acesso à ADSE. Na área da saúde essa história dos "funcionários públicos" não se aplica do mesmo modo! Até porque considero que, para o que faz, a minha irmã deveria ter mais regalias. Há falta de pessoas, há falta de ajudas, resta o profissionalismo e humanidade de quem tem amor ao que faz.
Por isso mesmo concordo com tudo o que escreveste, por mim não vais ser apedrejada!
Beijinhos e bom fim-de-semana

Fresco_e_Fofo said...

E quem governa sabe aproveitar bem essa inveja para fazer demagogia.
Mesmo nos serviços que funcionam mal, o remédio não é baixar as regalias: é pô-lo a funcionar bem.
É um roubo, a que estamos todos a assistir.
As pessoas trabalharam e descontaram com um determinado pressuposto e a meio (ou no fim) do jogo, vem um palhaço e altera as regras.
O país não está na merda por causa dos trabalhadores, porque esses, melhor ou pior, sempre trabalham.
O problema é de quem gere os recursos. É de quem distribui a riqueza pelos ricos, pelos banqueiros e obriga os mais fracos a pagar tudo.
Um dia a fome vai chegar e só espero que esta gente mole e sem garra se revolte e traga para a praça principal de cada vila ou cidade, uma guilhotina e faça rolar as cabeças pensantes que andam a lixar isto tudo.
Só a fome é que pode pôr fim a esta bandalheira.

Bolaxinha said...

O facto de ser ou não bem atendido na função pública só depende da pessoa que atende e não do serviço. Neste momento trabalho na função pública, mas tambem já trabalhei numa fabrica onde fui Costureira e depois passei para a secção da Qualidade. Era muito complicado... E agora sou Secretaria na função pública.
Eu acho que tudo depende dos empregos que cada um tem. Existem bons empregos no privado que sem dúvida recebem muito mais do que muita gente na função pública e vice-versa.
Se me perguntares qual é o emprego que eu prefiro, claro que vou responder que é este, o meu actual. Ganho mais do que o ordenado minimo, que era o que eu recebia antigamente, e comparado com o meu emprego anterior, neste momento sei que trabalho menos, e também o admito. Trabalhar numa fabrica, na produção, não é facil!
Mas claro que dentro da fábrica também existiam pessoas que nada ou muito pouco faziam e que ganhavam bem... por isso é que eu acho que tudo depende do emprego que cada um tem! Há bons empregos na função pública e tambem há bons empregos no privado da mesma maneira que também há maus nos dois sitios. As regalias? Não sei. Talvez, façamos mais vezes "pontos" a seguir aos feriados do que a maior parte das pessoas no privado. Mas não sei...

Sarokas said...

concordo!

Leila Reis said...

os portugueses vivem apoiados na lei do menos esforço, mais vale dizer mal e deitar a baixo, do que se olharem ao espelho e verem os seus próprios defeitos, sim, porque todos nós os temos!
a verdade é que melhorar as condições de trabalho, dá trabalho, e cada vez mais as pessoas não querem trabalhar, querem antes... ter um emprego.

*C*inderela said...

Concordo contigo. E realmente não sei onde vão buscar a ideia que é na função pública que se ganha mais ou que se tem mais regalias! O Estado bem dá regalias dá, cortes nos subsidios e isso!

Bailarina said...

Ora, concordo plenamente contigo...

Rita G. said...

Há pessoas competentes e incompetentes em qualquer lado, independente de ser em serviços públicos ou privados. Mas quanto aos descontos, como já fui professora e tive adse e agora trabalho no privado, sou obrigada a dizer que a adse tam imensas vantagens...bj:)

Olhos Dourados said...

Sabor adocicado,

eu compreendo a tua situação e realmente é chato e lamento, mas não os censuro porque estariam a lutar por aquilo que acham justo, e não a comer e calar como muita gente prefere fazer.
Se um dia todos os serviços de saúde forem totalmente privados, depois já não será greve de funcionários públicos (mas talvez greve de outra coisa qualquer se for preciso), mas então aí cada um também terá de pagar bem para ser atendido.

Myosotis said...

Eu já trabalhei na função pública. Concordo com a maior parte do que referis-te mas no local onde trabalhava se éramos 10 apenas 2 trabalhavam os restantes perdiam o dia na conversa e nos cafézinhos. Quando entrei avisaram-me logo para abrandar o ritmo de trabalho, estava a fazer de mais e ia dar demasiado nas vistas... (?!) Não fiquei mais tempo porquê? Porque alguém tinha uma cunhazita e precisava do meio lugar. Se trabalhava bem ou não? Se fiz muito por aquele sector? Isso não interessa para nada.

Esta foi a minha experiência. E tens razão nem tudo funciona mal. E existem algumas pessoa muito competentes lá dentro, é verdade.

**Beijinhos**

Alice in Neverland said...

Olá =)
a minha mãe trabalha na função pública, mais propriamente num tribunal.
O que te posso dizer é que ela raramente sai a horas, mesmo não recebendo horas extra, e ainda traz trabalho para casa.
Ela desconta para a adse, ao invés da segurança social, portanto, qualquer serviço do privado que usemos é, na prática, pago por ela nos seus descontos.
Se ganha bem, não acho, nada mesmo, mas o que se passa é que tende a ser um trabalho mais estável ao nível de permanência, dado que trabalha para o Estado.

a strange girl said...

Ora finalmente alguém que pensa da mesma maneira do que eu!!!
E mais uma vez quem vai ser castigado com a crise?? funcionários públicos...

Tixa said...

APLAUSOS!!! Tens toda razão... e eu acrescentaria que até parece que foram os funcionarios publicos que chamaram a crise... porque são eles que pagam grande parte dela!!!!


* beijocas

Su said...

o problema de nos atenderem mal está nas pessoas, e nao no serviço que fazem... no entanto, há coisas que discordo...

beijinho *.*

siceramente said...

O problema é que são aos milhares.. então é fácil ataca-los :P Fácil apontar o dedo :P

Joh said...

concordo inteiramente contigo. *

Verinha said...

Há uma imagem que eu guardo há muito tempo porque achei a coisa mais estranha deste mundo.
Era pequenina e fui com a minha mãe ás finanças, e vi lá um funcionária a fazer tricot enquanto outra nos atendia.
Ok já foi há muuuuitos anos. Mas foram estas pessoas que deram má fama à função publica...

Mas é claro há bom e mau em todo lado!

JS said...

O problema não está na função pública, o problema está nas pessoas.
Parece-me é que há uns anos atrás, ser funcionário público era o emprego de sonho de qualquer um. Depois de lá estar as pessoas acomodavam-se porque era um emprego para a vida e tal...
Agora, felizmente, que essa mentalidade tem mudado e há bons funcionários, que dão o litro todos os dias.

Miss Dreams said...

Ainda ontem falava com o meu cherri sobre isso, pq tenho uma amiga que nos disse q tava mto revoltada que uma amiga dela era funcionária publica, ganhava 800 euros e ainda tinha adse... e que achava muito bem que lhes baixassem o salário... pois eu não acho bem, nada bem, porque se são funcionários públicos é porque, na sua grande maioria, se esforçaram para o serem, depois não acho os salários nada por aí além (não estamos a falar de directores das aguas publicas nem nada do genero, né verdade?) e é como costumo dizer cada um tem aquilo que tem e não temos nada ver com isso. Por isso, concordo inteiramente contigo!

Nokas said...

Há funcionários públicos bons e maus...como em qualquer lado! Tem coisas boas e coisas más...

Martinha said...

Eu concordo. Acho que nunca estamos completamente satisfeitos com o que temos, e aqui neste exemplo, essa insatisfação muitas vezes mais parece inveja.

Garras said...

E eu que ja estava aqui de pedras na mao, pronto pra te mandar...afinal...nao posso!
Tens razao minha querida...
Na verdade, todas as pessoas que nao sao minimamente enpreendedoras, tem por tendencia queixar-se que o serviço publico é melhor...ou, alias, o trabalho dos outros é que é sempre melhor !
e depois, em vez de tentarem melhorar o seu proprio trabalho, passao o dia a denegrir o trabalho dele e o dos outros.
Opa, tanto que se podia dizer aqui acerca disto.

bjocas

ps. Ja agora desculpa la a minha "desaparecencia"... ja faz uns dias que nao te dizia nada!

Cat said...

E eu acho muito bem a tua opinião porque como vou trabalhar no serviço nacional de saúde, sim, vou ser funcionária publica!

Violet* said...

Eu não podia estar mais de acordo contigo! estão sempre a criticar porque ng está bem com a vida k tem!

Sissamar said...

Não retiro nem acrescento nem uma virgula! Há bons e maus empregados em todo o lado! Há quem roçe o cú plas paredes em todo o lado!A minha mãe é funcionária pública e só eu sei o que ela se farta de trabalhar e muitas vezes sem condições fisicas, e tem de ir trabalhar pq senão no fim do mês tem de ir pedir para pagar as contas!

emme said...

Bem que heide dizer? Concordo, até porque tenho várias pessoas que conheço na função pública e são extremamente competentes. No entanto, à função pública estão sempre associadas filas e filas de espera assim como muito tempo perdido, portanto posso compreender o porquê de certas pessoas estarem descontentes.
Eu, sou uma delas, e com razão, se conhecesses as senhoras da minha papelaria lá da escola, uhuh, tu verias o que era odiar a ninguém e o verdadeiro valor da palavra INCOMPETENTE.

_+*Ælitis in Paris*+_ said...

Este foi o teu "putting it all out" ;)

Zaahirah said...

Olha o que invejo na função pública é o horário. :P

الرجل ذبح بعضهم البعض ولكن الخيول باهظة الثمن said...

não é inveja é realismo

o estado está como está porque os funcionários do estado ganham mais e desperdiçam mais do que no privado

se eu gastar 3000euros em chamadas
caia-me o tecto em cima

dúzias de escolas gabinetes agrícolas e outros têm facturas mensais absurdas

Farto-me de ouvir que eles têm mais regalias ou ganham mais... Que regalias?


Têm adse? Também pagam por ela!

20 euros por mês permitem ir a consultas no grupo espirito santo e pagar 3,99Euros
por uma TAC 18 euros

fora da ADSE são 25Euros e 150 euros
e és tu palerma que pagas isso

eu quando tenho ADSE raramente abuso
mas o HOSPOR aqui do burgo recebe 35 milhões só em consultas da ADSE e exames por ano fora ADME e os GNR
é mais do que o orçamento do
hospital público
onde pago 8,99 por uma consulta de urgência
porque se não for de urgência espero 2 meses

Tanto é que há trabalhadores públicos a optar por não ter adse
......é lá com eles
custa menos que um seguro de saúde

e dá para muito mais
a nível de dentinhos nem se fala
uma limpeza aos dentes 12 a 16 euros
sem ADSE 35 a 50 euros
um aparelho para correcção chegam
a ter 250 euros de comparticipação
é mais do que pagam num ano em descontos....
fisioterapia
com natação agregada 35 euros de comparticipação
fica mais barato que pagar um ginásio
Pacote de 5 medicamentos antibióticos, analgésicos, barbitúricos
60 euros com ADSE
sem 126...
euros
é eles pagam pagam
e mesmo que pagassem mais quem lhes paga a eles?
és tu pá
ganhas 1300 por mês?

Fabi said...

Concordo com a primeira parte não concordo com a segunda. Apesar de tudo, trabalhar na função pública ainda é a melhor opção. No meu caso por exemplo, trabalhando na função pública estaria a ganhar umas 4 vezes mais...é verdadinha...

Mariquita said...

a ADSE é uma grande treta!

Maria said...

Concordo plenamente!
Só tenho pena que mais pessoas não pensem assim!!!

beijinhos

MARIA MARIQUITAS said...

Nada de pedras! Flores que concordo em tudo contigo!

guida said...

Concordo inteiramente contigo!
O problema é mesmo quando não tentam melhores condições para si mesmos, preferindo desejar as piores condições aos outros. Essa é mesmo verdade.

Rosa Carioca said...

Até que enfim alguém tem coragem para falar, claramente, sobre os funcionários públicos: "É que isto cheira-me a inveja."
Já trabalhei no privado (em duas empresas), numa era totalmente "escravizada" (baixíssimo salário e nenhuma regalia); na outra recebia um ótimo salário e tinha muitas regalias (acompanhamento jurídico, médico, dentário), em ambas desempenhava a mesma função. Há alguns anos trabalho na função pública e, sinceramente, como gostaria que tudo o que falam sobre nós fosse verdade: altos salários??? promoções??? progressão na carreira??? regalias??? Tenho vontade de perguntar: existem diferentes "funções públicas"???
E quanto à senhora fazendo tricot... Já entrei em tantas lojas em que as funcionárias estão lendo revistas "cor de rosa"...
Olhos Dourados, atiro-te flores.

Hyndra said...

Estás certíssima. Eu não quis ADSE, por exemplo. E também tenho histórias tristes e outras muito boas tanto no que diz respeito à função pública como ao sector privado. Escreveste muito bem.

мลdลłєηล said...

Acho que tens TODA a razão :))

Pinkk Candy said...

Existe a ideia pré-concebida que os funcionários públicos não fazem nada.

Eu já fui funcionária pública e fazia e muito, mas é verdade que tinha muito mais regalias do que não sendo funcionária do estado. Isso é VERDADE.

xx

aprendereorganizar said...

Do melhor que li até hoje...concordo plenamente...

Brown Eyes said...

OD se pudesse dava-te um grande beijinho. Obrigada pela tua lucidez. Normalmente todos nos atiram, pedras e nem sabem o que se passa na F.P. Só te enganaste numa coisa nós não podemos optar por descontar ou não para a ADSE, somos obrigados a descontar e podemos é fazer um seguro à parte numa seguradora qualquer, como qualquer pessoa. Eu estou na F.P. porque fiz um concurso e fiquei em 1º. lugar, entre centenas e no particular basta muitas vezes conhecer o patrão, não é? Há muita gente que entrou para aqui por cunhas mas não são todos. Há muita inveja sim e acredita que não sei porquê. Já estive no privado e arrependi-me de ter escolhido a F.P. e só escolhi porque a familia achava que era MUITO BOM ser funcionária publica. A noção que se tem da F.P. é aquela que o governo dá porque lhe interessa ter bodes expiatórios. Depois nós não temos opção de escolha nos descontos, o IRS é-nos descontado todos os meses, ao contrário do que se faz no particular que só no fim do ano é pago se tiver que pagar. O governo anda um ano inteiro a viver com o nosso dinheiro, caso tenhamos descontado demais. Os F.P. não são simpáticos? Quem cá anda sabe que não temos razões para o ser. Também é verdade que as pessoas não têm culpa mas nós também não temos do que nos fazem. Beijinhos